Científico

Alongamento muscular em pacientes com fibromialgia

Assunto: Científico Aproveite para recomendar aos amigos:

Resumo do Artigo: Alongamento muscular em pacientes com fibromialgia a partir de um trabalho de Reeducação Postural Global (RPG)

Autores: Amélia Pasqual Marques, Laís Lage Furtado de Mendonça e Wilson Cossermelli. Esse estudo foi desenvolvido no Ambulatório de Reumatologia do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e publicado na Revista Brasileira de Reumatologia em 1994.

fibromialgiaA fibromialgia é um tipo de reumatismo de condição de dor crônica, com presença de sensibilidade em alguns pontos pelo corpo. Pode ser considerada uma síndrome devido às manifestação no organismo como indisposição, cansaço, problemas com o sono e rigidez matinal, além da dor. Acomete principalmente mulheres.

Além do tratamento medicamentoso, a fisioterapia tem um importante papel no alívio da sintomatologia. Com amplificação de seus efeitos através de uma abordagem terapêutica adequada e que avalie o indivíduo globalmente.

A Reeducação Postural Global (RPG) é um método que utiliza alongamento das cadeias musculares, principalmente do musculatura estática antigravitacional, que interfere nas atividades diárias.

Dessa forma, o objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos do alongamento das cadeias musculares a partir de um trabalho de reeducação postural global (RPG).

Metodologia
Foram tratadas 20 pacientes do sexo feminino com diagnóstico de fibromialgia. Todas realizaram uma avaliação global segundo os critérios propostos por Souchard e realizaram medidas de flexibilidade utilizando os testes de Schober, Stibor e distância dedo-chão.

As 20 pacientes foram acompanhadas por cerca de 11 sessões para serem orientadas quanto as auto posturas realizadas em domicílio.

Resultados
Das 20 pacientes, 18 referiram algum tipo de melhora a partir da segunda semana de tratamento, sendo que 65% classificaram a melhora como ótimo e bom, 25% tiveram melhora cíclica, ou seja, períodos em que a dor estava ausente e períodos em que a dor estava presente. Somente 10% das pacientes afirmaram não ter tido qualquer melhora. Ao final do tratamento, todas as pacientes apresentaram não só índices de flexibilidade normal e próximos do normal, mas também postura ereta, fazendo crer que houve alongamento significativo da cadeia posterior e conscientização da postura ao nível das demais cadeias.

Conclusão
Este estudo demonstra que as pacientes podem tolerar bem os exercícios de alongamento feitos com regularidade e atingindo os pontos críticos de dor, o que foi conseguido graças à avaliação prévia das condições de cada paciente individualmente e à programação igualmente individual. Além disso, é importante nesse caso a melhora referida pelas pacientes, passando a influir diretamente na sua qualidade de vida.

[iframe src=”//e.issuu.com/embed.html#9357507/6127675″ width=”525″ height=”359″ frameborder=”0″ allowfullscreen]

Encontre um fisioterapeuta