Científico

Adaptações do sistema respiratório referentes à função pulmonar

Assunto: Científico Aproveite para recomendar aos amigos:

Resumo do artigo científico: Adaptações do sistema respiratório referentes à função pulmonar em resposta a um programa de alongamento muscular pelo método de Reeducação Postural Global

Autores: Marlene Aparecida Moreno, Aparecida Maria Catai, Rosana Macher Teodori, Bruno Luis Amoroso Borges, Roberta Silva Zuttin, Ester da Silva. Esse trabalho foi realizado no Laboratório de Pesquisa em Fisioterapia Cardiovascular e de Provas Funcionais da Faculdade de Ciências da Saúde – FACIS – da Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP – Piracicaba (SP) Brasil e publicado na Revista Fisioterapia e Pesquisa em 2009.

sistema-respiratorio-rpg-souchardOs indivíduos sedentários apresentam pior função pulmonar quando comparados aos ativos. E um dos efeitos da inatividade, é alteração da mobilidade muscular, com atrofia, fraqueza, diminuição do número de sarcômeros e aumento na deposição de tecido conjuntivo, levando ao encurtamento muscular.

O encurtamento dos músculos da cadeia respiratória leva ao aumento do volume pulmonar em repouso, caracterizando tórax com grande diâmetro, restringindo assim a mobilidade da caixa torácica. Portanto, para que ocorram os ciclos respiratórios de forma adequada, deve haver um sincronismo entre a caixa torácica, os pulmões e a musculatura respiratória, atuando de forma harmoniosa e coordenada para tornar possível um fenômeno tão complexo.

A Reeducação Postural Global (RPG) é uma técnica fisioterapêutica que atua alongando a musculatura respiratória e tem demonstrado influência na mecânica desta.

Desta forma, o objetivo desse estudo foi analisar, em homens sedentários, as adaptações do sistema respiratório referentes à função pulmonar em resposta ao alongamento da cadeia muscular respiratória, na postura da RPG “rã no chão com os braços abertos”.

Metodologia
Participaram do estudo 20 voluntários do sexo masculino, não-tabagistas, de antropometria semelhante e sedentários, com capacidade aeróbia considerada fraca, segundo a classificação da American Heart Association. Esta foi avaliada pelo teste ergoespirométrico, realizado antes e após o período de intervenção.

Os voluntários foram divididos em dois grupos de dez por randomização realizada por tabela numérica, sendo um grupo controle (GC), que não participou do protocolo de alongamento, e o outro submetido à intervenção pelo método de RPG, denominado grupo tratado (GT).

Todos os indivíduos passaram por avaliações prévias e após o estudo. Quanto ao alinhamento postural foi levado em consideração a avaliação própria do método RPG Souchard. Também foram avaliadas as pressões respiratórias máximas e a cirtometria toracoabdominal.

Reeducação Postural Global: os participantes do grupo RPG realizaram 16 sessões de RPG, sendo duas sessões por semana, com duração de 30 minutos cada, adotando a postura de rã no chão com os braços abertos. Previamente à realização da postura, os voluntários foram posicionados em decúbito dorsal e submetidos à manobra para relaxamento diafragmático.

Resultados
O grupo GC não apresentou diferença estatisticamente significativa (p>0,05) nos dados obtidos da espirometria antes e após o período de intervenção. Já o GT obtiveram maiores valores após o treinamento, encontrando-se diferenças significativas em todas as variáveis estudadas (p<0,05).

Discussão
Hoje se aceita que existe uma remodelação dos músculos respiratórios em situações de sobrecarga, que consiste tanto em adaptações estruturais (dos sarcômeros) como metabólicas (capacidade oxidativa), o que pode ter sido responsável pelo aumento da capacidade contrátil da cadeia muscular respiratória, com consequente aumento da Capacidade Vital Lenta (CVL) e Capacidade Inspiratória (CI) nos sujeitos do GT.

O aumento da Capacidade Vital Forçada (CVF) e do Volume Expiratório Forçado no primeiro segundo (VEF1) no GT após o período de intervenção justifica-se possivelmente pelo fato de os voluntários desta pesquisa não apresentarem obstrução ao fluxo aéreo; e, como a contração dos músculos expiratórios é bastante exigida durante a realização da postura “rã no chão com os braços abertos”, esta leva a uma melhora na habilidade de coordenar a ação desse grupo muscular, proporcionando maior efetividade na realização da manobra durante os testes de reavaliação.

Conclusão
Os resultados deste estudo mostraram que o alongamento da cadeia muscular respiratória realizado na postura “rã no chão com os braços abertos”, do método de RPG, foi eficiente para promover aumento significativo das variáveis espirométricas dos voluntários estudados, sugerindo que pode ser utilizado como recurso fisioterapêutico coadjuvante às condutas de fisioterapia respiratória.

 

Veja o artigo completo:

[iframe src=”//e.issuu.com/embed.html#9357507/6186190″ width=”525″ height=”359″ frameborder=”0″ allowfullscreen]

Encontre um fisioterapeuta