Histórias de pacientes

Um bailarino que não podia mais nem caminhar sem sofrer com a dor

Assunto: Histórias de pacientes Aproveite para recomendar aos amigos:

Eu me chamo Marco e há alguns anos conheci a 

dança mais de perto e me apaixonei, envolvendo-me completamente. Eu só não esperava que

essa paixão pudesse me trazer problemas um dia…

historia-rpg-souchardComecei a dançar por afinidade, estava em qualquer lugar que me trouxesse a oportunidade de ouvir e deslizar na pista ao som de qualquer música, é como diziam na época. Mas logo o meu comprometimento com a dança cresceu muito, até que acabei me aperfeiçoando e me tornei também professor de diversos gêneros musicais.

E se eu tivesse escolhido outra profissão? Será que aquele problema teria me atingido? Bom, isso não posso afirmar. Mas ser bailarino e conseguir ensinar aos outros o que eu sei de melhor, sempre foi o meu maior prazer. Acabei me especializando no tango, embora continuasse a dar aulas de quaisquer outros estilos de danças… Foi, exatamente, nessa época que começou a fase mais difícil da minha vida.

O início das fortes dores

No início de 2014 comecei a sentir fortes dores na coluna lombar que irradiava para a perna e uma dor muito intensa localizada no músculo Piriforme do mesmo lado. A princípio achei normal, ainda que nunca tivesse sentindo dores tão fortes assim, mas imaginei que fosse, apenas, uma fadiga muscular muito intensa, devido a minha rotina de ensaios e aulas que só aumentava. Busquei algumas alternativas para amenizar a dor, como analgésicos e exercícios físicos, quando para minha surpresa o problema piorou. Por ter passado alguns meses só tentando “mascarar” a dor, agora nem caminhar eu conseguia direito, o desconforto era constante e se agravava cada vez mais.

Eu precisava encontrar uma solução eficaz para o meu problema. Como eu iria ficar numa cama sem poder andar direito, sem poder dançar e ensinar… Sem fazer o que mais me alegrava na vida? Decidi, então, buscar ajuda e após fazer um exame de Ressonância Nuclear Magnética da coluna lombar, veio a constatação: abaulamento discal posterior em L4 – L5 .

A busca por uma ajuda profissional adequada

Fui bem orientado por meu médico acerca de um método muito eficiente e que poderia me ajudar, a RPG Souchard. O tratamento fisioterapêutico já havia ajudado muitas pessoas em diversas situações, inclusive, bem semelhantes a minha. Decidi confiar, era minha esperança de retomar minha vida de antes. Comecei com uma sessão por semana e já senti melhora da dor desde o primeiro atendimento. Foi aí que, a partir da quarta sessão de tratamento, constatei que não sentia mais dores.

A vida sem dor …

Hoje, terminei o tratamento e faço, apenas, sessões de manutenção periódica conforme minha necessidade, além de seguir também as recomendações de cuidados básicos com a postura no dia-a-dia, inclusive, para dançar. E o melhor de tudo é que não sinto mais dores!

Sempre indico o tratamento para meus alunos e colegas de trabalho, pois os benefícios da RPG Souchard não se restringiram ao tratamento da dor que interferiu na minha vida normal, eles são bem mais amplos e, de algum modo, podem nos ajudar em diversos momentos da vida. Todos deveriam experimentar o método, não há saúde que permaneça do mesmo jeito após uma única sessão.


 

Essa é uma história verídica que nos foi enviada por um fisioterapeuta da RPG Souchard. O nome do paciente foi modificado, por questões éticas. Se precisar de um profissional de RPG Souchard em sua cidade, acesse esse link.

Encontre um fisioterapeuta